Meu Carrinho

MERITOCRACIA E O CORPO DOCENTE

 "Meritocracia é um sistema de recompensa baseado no mérito pessoal, segundo o qual premiar quem não merece desmerece quem tem mérito" (Içami Tiba)

Restringindo este artigo a escolas de educação executiva e treinamentos corporativos, conheço poucas escolas que recompensam os seus bons professores de forma sistemática. Em geral, as escolas remuneram os docentes com o mesmo valor de hora-aula, independente do desempenho deles.

Vamos classificar hipoteticamente os professores com Notas entre 1 e 10. Entre algumas iniciativas tímidas de meritocracia, temos escolas que:

1) desligam os Nota 1 (pode parecer óbvio, mas várias não fazem isso, ou porque não querem, ou porque não podem, ou porque não tem outros professores para repor);

Positivo: punem os piores

Negativo: não incentivam os Notas 2 a 4 a se desenvolverem, apenas mostra que eles não podem cair na "zona da degola"

2) dão prêmios para os Nota 10;

Positivo: recompensam os melhores

Negativo: não diferenciam os Notas 5 a 9, deixando todos numa "vala comum"

3) alocam mais aulas para os Notas 8 a 10, sobretudo nos cursos in company;

Positivo: os melhores têm um contracheque maior no final do mês

Negativo: não há

4) independente da Nota, pagam mais para quem tem mais tempo de casa, maior titulação e/ou melhor relacionamento com o dono da escola;

Positivo: não há

Negativo: o desempenho do professor, medido pela Nota de 1 a 10, é que deveria balizar o "pagar mais", e não outras variáveis que têm menos influência na qualidade do ensino.

A frase acima levanta outro ponto tão importante quanto a meritocracia: como avaliar a qualidade do ensino de um professor? Como atribuir uma Nota de 1 a 10 baseada em excelência em ensino?

A maioria das escolas que eu conheço se baseia na avaliação dada pelos alunos, mas um aluno, mesmo bem-intencionado, sabe avaliar a qualidade de ensino do professor? E este aluno tem condições de segregar os efeitos da qualidade de ensino do professor de outros efeitos, como por exemplo a infraestrutura e a marca da escola ou a nota que o aluno tirou na disciplina deste professor?

A Vida Como Ela É: Conversando com um professor do MBA da Harvard Business School em 2015, este me disse que a avaliação dos alunos deles pesa pouco na avaliação final dos docentes. O que conta mesmo são os outros professores que assistem e avaliam as aulas dos pares.

Indo mais a fundo, um professor deveria ser avaliado pela sua qualidade de ensino ou pela qualidade de aprendizagem dos seus alunos? Como mensurar se o ensino foi efetivo e o aluno aprendeu de verdade? Como saber se um professor cumpriu os objetivos de aprendizagem centrados nos participantes, dado que a maioria nem conhece a Taxonomia de Bloom?

Cavei tão fundo que também não tenho a resposta, mas tenho sim algumas hipóteses, e vou testa-las, valida-las ou pivota-las, visando implementar na prática a meritocracia que tanto defendo.

Na minha edtech, o corpo docente é dividido por quartis. Quem é alocado entre o 1º e 3º quartis (50%) recebem x reais por hora-aula, sendo x um valor acima da média do mercado de educação executiva. Quem é alocado acima do 3º quartil (25%) recebe x+y, e abaixo do 1º quartil (25%) x-y. Reconhecemos e premiamos os 25% melhores, e deixamos claro para todos como podem se desenvolver e aprimorar.

E quais são os critérios para classificação? Como não temos um indicador único, claro e testado para mensurar a qualidade de aprendizagem dos nossos alunos, empregamos uma série de variáveis proxy:

INDICADORES DE DESEMPENHO

  1. Notas dos alunos nas avaliações de reação
  2. Comentários dos alunos (quantidade e qualidade)
  3. Quantidade de artigos sobre Didática, Ensino e Aprendizagem publicados no blog Adoro Dar Aula
  4. Quantidade de comentários feitos no blog Adoro Dar Aula
  5. Avaliação de aulas pela área de Center for Teaching & Learning (CTL)
  6. Conclusão de cursos relacionados a Teaching & Learning Skills oferecidos pela edtech
  7. Conclusão de workshops de didática oferecidos pela edtech
  8. Participação ativa no Programa de Aprimoramento Didático oferecido pela edtech (preparando ou ministrando)

INDICADORES DE PROCESSO

  1. Cumprimento de prazo no envio de Plano de ensino, Plano de aula, Material de aula, Feedback, Correção de Avaliações, etc.
  2. Cumprimento de prazos administrativos e financeiros
  3. Quantidade de aulas canceladas e/ou transferidas para outras datas, exceto por motivo de doença ou força maior

Segundo o Wikipédia, "Meritocracia (do latim meritum, "mérito" e do sufixo grego antigo κρατία (-cracía), "poder") é um sistema de gestão que considera o mérito como a razão principal para se atingir posições de topo. Segundo a meritocracia, as posições hierárquicas devem ser conquistadas com base no merecimento, considerando valores como educação, moral e aptidão específica para determinada atividade. Constitui-se numa forma ou método de seleção"

Valorizar o professor é parte do nosso propósito de excelência em ensino. Para isso,

– escolhemos profissionais com paixão autêntica por ensinar

– remuneramos acima da média

– ofertamos treinamentos que elevam a qualidade das aulas

– damos ferramentas para que o professor possa continuar a se qualificar e os desafiamos a sair da sua zona de conforto

– permitimos que o professor seja mais do que um repassador de conteúdo, mas um mentor e fonte de inspiração para os alunos

– damos suporte e liberdade para todos atingirem a excelência do ensino.

Assim, acreditamos que seremos todos mais produtivos: professores, alunos e, principalmente, nossos clientes.

EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM
 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitantes
Segunda, 10 Dezembro 2018